top of page
  • celiaxakriabasite

Candidaturas indígenas têm direito a reserva proporcional de recursos e de tempo de TV, decide TSE




A Corte ainda terá de analisar se será possível adotar a regra na eleição municipal deste ano ou se a mudança ficará para 2026.


O Tribunal Superior Eleitoral decidiu, em sessão administrativa nesta terça-feira 27, que os partidos devem destinar recursos e tempo de propaganda no rádio e na televisão a candidaturas de indígenas.

A decisão da Corte foi motivada por uma consulta apresentada pela deputada federal Célia Xakriabá (PSOL-MG).


Ainda há dúvidas sobre a aplicação da determinação. O TSE produzirá estudos de impacto para analisar se será possível adotar a regra já na eleição municipal deste ano ou se a mudança ficará para 2026.


Prevaleceu no Tribunal a manifestação do relator, Kassio Nunes Marques. Segundo ele, a consulta permitiu a atuação da Corte em uma “importante lacuna da nossa democracia sobre a sub-representação dos povos originários”.


Kassio destacou que será necessária a autodeclaração de etnia indígena para acesso aos recursos e ao tempo de TV. Caberá ao partido definir os próprios critérios para indicar quais candidaturas, de fato, receberão as verbas.


Na prática, o TSE definiu que candidaturas indígenas passarão a contar com distribuição proporcional, nos mesmos moldes estabelecidos às pessoas negras, de recursos oriundos do Fundo Partidário e do Fundo Eleitoral, além do chamado tempo de antena.


Carta Capital:

Comentarios


bottom of page
google-site-verification=y0QruS9QNBBq4CIO39mZwikVAbLY2UV0T6PKRCB9xPw