• celiaxakriabasite

Agora é a hora de eleger uma Bancada do Cocar

Para barrar a destruição que tomou conta do Brasil durante o governo Bolsonaro, mulheres indígenas propõem a ocupação do Congresso pelo aldeamento da política



Em seu primeiro evento de campanha, em Minas Gerais, o candidato à presidência pelo Partido dos Trabalhadores (PT), Lula, pautou a situação dos povos indígenas e a urgência de mudar os rumos da nossa política ambiental e o combate à mineração predatória e ao garimpo ilegal. O seu compromisso, no dia, foi com a criação de um Ministério Indígena, cargo a ser ocupado de fato por um indígena, e com a retomada de uma Funai que trabalhe, de fato, nos direitos desses povos.


Para a candidata a Deputada Federal por Minas Gerais, Célia Xakriabá, é urgente pautar a preservação do meio ambiente e os direitos dos povos indígenas, que são os verdadeiros guardiões das riquezas naturais brasileiras. “O compromisso de Lula é um indicativo muito importante da virada que precisamos para preservar a nossa mãe Terra e resgatar perspectivas de futuro. Só é possível com o resgate da ancestralidade e isso passa diretamente por nós, povos indígenas”, afirma.


Célia Xakriabá ainda ressalta que, durante os quatro anos do governo Bolsonaro, foram os povos indígenas que atuaram como os verdadeiros Ministros e Ministras do Meio Ambiente, resistindo contra o avanço dos ruralistas, o garimpo, o agronegócio e as devastações dos biomas brasileiros.


Congresso Nacional


Para além da urgência de eleger um novo projeto para a presidência da república, também há um grande movimento para que os povos indígenas cheguem ao Congresso Nacional, fazendo frente institucional ao que hoje conhecemos como a bancada ruralista, que é composta pelos diretamente ligados à devastação ambiental. Chamada de Bancada do Cocar, essa frente trata-se de uma articulação nacional iniciada por mulheres indígenas, como Célia Xakriabá e Sônia Guajajaras, que lançam candidaturas para atuar juntas em Brasília e representar seus Estados.


“Aplaudimos a criação de um Ministério Indígena e de mudanças na política nacional de demarcação de terras indígenas e de preservação do Meio Ambiente. Mas agora é hora também de levar pessoas indígenas para a Câmara dos Deputados. Elegendo uma bancada que faça frente à política de destruição em ação atualmente. Somos resistência sempre em nossos territórios e agora a faremos em Brasília, ocupando cargos que sempre nos foram negados”, afirma a candidata mineira que concorre pelo PSOL.


Célia Xakriabá


Célia é professora, mestra em desenvolvimento sustentável pela Universidade de Brasília (UNB), doutoranda em antropologia pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), comunicadora e já atuou na Secretaria de Educação de Minas Gerais e como assessora parlamentar da Deputada Federal, Áurea Carolina.


É uma das principais lideranças indígenas, natural do território Xakriabá, no Norte de Minas e ativista na luta pelo Meio Ambiente, contra a mineração e pela demarcação das terras indígenas.



78 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
 
google-site-verification=y0QruS9QNBBq4CIO39mZwikVAbLY2UV0T6PKRCB9xPw